MEDITANDO IV

(continuando)

Pois é, nosso Brasil agoniza econômica e moralmente.   Todos os índices de nossa já tão sensível economia apontam e despencam a cada dia.    As desculpas recaem para todos, menos para os verdadeiros responsáveis diretos por isso.  Os mesmos que, durante as artificiais melhoras, posaram como únicos salvadores da pátria decadente que sofreu durante os últimos 500 anos e, só agora após o ano de 2003 é que, através do grande salvador, iniciou o rumo do crescimento.

É desanimador ter sido obrigado a demitir.  É terrível saber que muitos brasileiros, cheios de planos e sonhos tenham agora que rever suas prioridades, cortar sonhos, desistir de projetos importantes pela incompetência governamental mais completa.  Um ilusionismo ao qual sempre combati mesmo com amigos que me são caros, mas que assumiram posições contrárias.  Coitados!!!  Devem estar mais decepcionados pelo que alguns ainda teimam em não enxergar!

A nossa situação é tão delicada que, não temos sequer um plano para sair dessa dificuldade já que não possuímos instrumentos eficazes nem culhões para utilizar os poucos que temos.  A nau que vagava sem rumo na tempestade finalmente se chocou contra os rochedos e começa a afundar enquanto se descobre que, não há salva-vidas para todos, para quase ninguém.

A ideologia porca que antes rosnava contra tudo que lhe fosse contrário, agora se vê obrigada a seguir procedimentos e ideologias contrárias apenas para que, ao meno,s a tripulação de excelências disponha de mais recursos para não serem tragados junto com milhares de outros que já foram levados pelas vagas esfomeadas.

Sempre fui de duvidar, de questionar, de não cultuar mitos.  Por isso, também sempre fui criticado e rotulado como inimigo do povo, dos mais pobres...sem saberem que também sou povo e que também sou pobre.

Nunca acreditei em propagandas falsas com musiquinhas suaves e vozes macias mostrando um Brasil que não existem nem nunca existiu.  Só nas cabeças ocas e desprovidas de pensamentos ou opiniões próprias. Sinto muito por eles, por todos eles...sinto muito por mim!

Uma vez há muito tempo atrás eu também acreditei que as coisas poderiam mudar. Meu último voto, meu último pensamento direcionado foi naquele início dos anos de 1990 e, desde àquela época, não voto mais em bandido nenhum.  Nem nos bons, nem nos maus bandidos.

Porém, não sou um daqueles que abandonam o barco.  Não vou fugir, não vou me mudar de país enquanto sei que existem milhões se acotovelando pelos corredores e porões buscando subir ao que sobrou do convés.

Perdi minha pequena empresa mas não perdi minha capacidade própria de me reerguer e tentar ajudar outros a se reerguerem...nem, que seja somente um único apenas.

Comecei essa sequência de textos que terminam hoje aqui, por causa dos brasileiros que estão vivendo atrás de outras fronteiras.  É  para eles me dirijo agora.  Eu peço que sejam completamente honestos e postem também sobre os sofrimentos que é viver longe daqueles a quem amamos. Não critiquem tanto o nosso pais nem humilhem aqueles que aqui, por qualquer motivo se recusem a buscar sua felicidade lá fora.  Todo ser humano tem direito garantido pela carta das nações à busca da felicidade, eu sei.  No entanto, é preciso saber onde está a felicidade que esse ser busca.

Se os últimos governos nos destruíram, nos desuniram, então que nos unamos novamente. Que busquemos juntos ajudar uns aos outros. Que não percamos tempo discutindo nos blogs, sites, ou quaisquer  meios da vasta internet.  Usemos esse espaço para a união entre todos os brasileiros e assim, podemos desfazer a separação entre negros e brancos, pobres e ricos, classes sociais, e entidades enfim, toda o desmembramento causado pelo sr Lula que tanto mal causou a esse Brasil.

Não precisamos de uma entidade ou de um mito para mostrar e tentar corrigir as diferenças que sempre tivemos.  Isso já está sendo corrigido pelo próprio mercado mundial de alguma forma.

Quem explora o outro, geralmente terá um mau resultado e não conseguirá progredir, ao passo que aqueles que valorizam seus colaboradores, sempre terá deles o melhor, inclusive a fidelidade.

O capitalismo mudou.  Entramos na era do pós capitalismo.  A consciência desse fato já repercute nas mentes de todo grande médio ou pequeno empresário.  O mundo se globalizou, se inteirou através da fala da famosa única língua.  É ela....a internet.

Se, por algum motivo conseguirmos salvar nossa nave que agora afunda, e tenho certeza que encontraremos meios pra isso, precisaremos de todos para reformá-la e melhorá-la a fim de que possa desenroscar desses rochedos e seguir seu rumo.

Como Nação...como brasileiros e acima de tudo...

...como seres humanos.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS