UM POR TODOS E TODOS POR UM

Qualquer um pode começar a fazer algumas contas simples. Se somarmos o que perdemos em corrupção, com aquilo que perdemos em incompetência e adicionarmos tudo aos erros de cálculos, teremos então uma soma que deve superar ao PIB de quase toda a América Latina.

Na corrupção, que apenas premia alguns poucos safados, podemos contar algo em torno de uns 12 bilhões por ano, na incompetência, por volta de uns 20 e nas correções para acertar aquilo que não foi feito corretamente, algo em torno de uns 30.  Raspando a régua e tirando algum possível excesso, temos por volta de uns 50 bilhões jogados fora todos os anos.  Acho que deve ser algo próximo a isso.

Não vou entrar no mérito básico de mais escolas, mais hospitais, enfim, toda aquela merda comparativa do que deixamos de fazer, porque isso seria o básico. Vou entrar no mérito de País mesmo!!!

Com essa verba, daria para se construir um parque energético em pleno sertão nordestino. Enquanto a "valeta" também conhecida por transposição de um rio fica só na esperança de um dia chegar ...e chegar em condições de funcionar, eu proporia algo mais inovador e, com certeza muito mais útil ao Brasil como um todo e beneficiando também o povo regional.

Painéis solares...milhares de metros em uma floresta de captação de energia solar em meio à caatinga.  Como os painéis são também áreas onde se podem captar as chuvas, proporia essa captação unindo à calhas onde terminassem em imensas cisternas para,  quem sabe,  ajudar as famílias em momentos mais difíceis.

Agregando também algumas imensas plantações de oleoginosas como a mamona que é até praga,  pra solos fracos ou degradados, mas que poderiam também auxiliar em algumas termelétricas com produção identicamente limpa através da queima de biodiesel.

Isso sem contar os locais onde pode-se também incluir a energia eólica.

Imaginem a capacidade de produção dessa região para o país.  Obviamente isso se reverteria em benefício do povo sofrido que lá habita, gerando empregos, infraestrutura, e toda uma gama de benefícios diretos e indiretos.

Com mais energia, nosso parque industrial voltaria a investir e a crescer.  As industrias produzindo e crescendo, alimentariam o comércio, que , por sua vez, teria mais clientes. Tudo isso geraria mais trabalho qualificado, mais educação de qualidade, enfim... pra que complicar o que, na verdade,  é tão simples!!!!!

Será que com 50 bilhões ao ano não dá pra se fazer ao menos parte disso?  Se uma refinaria orçada em 2 bilhões já chega agora aos 20 bilhões e não fica pronta nunca,  por que não investir em algo que realmente valha a pena?

Será que teremos sempre que ser aquele país que cria dificuldades pra vender facilidades?
Enquanto não decidimos, nossos melhores irmãos, assim que podem, vão abandonando esse país tentando encontrar lá fora o respeito e a dignidade que não encontram aqui!
Enquanto ficamos nos iludindo com promessas de governantes corruptos, incompetentes e desastrados, vamos somente passando nossa breve existência a encher-lhes os egos e os bolsos até termos que ainda derramar nosso próprio sangue pelo deles...!

A vida brota em todos os cantos do Brasil. Não existem áreas estéreis, não temos desertos, temos apenas áreas e solos adormecidos, porém, altamente fecundos.

Acabar com a fome é louvável sim, mas não apenas criando sistemas de esmolas sociais.  Acabar com as diferenças sociais não é somente criar planos infalíveis de bolsas isso, bolsas aquilo, e outras presepadas eleitoreiras. Incentivar o consumo para forçar a industria a produzir tão somente só serviu para colocar a economia do país na lona.  São incentivos de curto prazo.  A festa onde se bebe e come tudo nas primeiras horas e pronto....acabou a festa.

Que tal começarmos a adotar o lema dos três mosqueteiros a nível realmente social e deixarmos de lado o "todos por mim"????




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS