ÊXODO CONTROLADO

Existem opiniões favoráveis e desfavoráveis ao gigantesco fluxo de migrantes refugiados que, conforme foi noticiado, é o maior desde o final da segunda guerra mundial.  Assim como também foi causado pela tragédia de uma guerra, é de se constatar que se trata de um efeito colateral das atitudes humanas, ou melhor, desumanas, para com os povos.

É fato também que existem muitos fatores para se analisar antes de ser contra ou a favor do recebimento em massa desses migrantes.  A Europa é o destino mais procurado, no entanto, os países mais desenvolvidos é que são os mais buscados pelos refugiados, não pela simples questão de sobrevivência, mas para aqueles que se aproveitam querendo apenas uma vida melhor.

Sou a favor de se receberem sim, os refugiados, no entanto, apenas durante o caos em que suas nações estão mergulhadas.  Logo que se resolva o problema, devem, portanto, ser repatriados!

Outro aspecto arriscado para aqueles que estão recebendo esses refugiados é a inegável probabilidade de, entre os mesmos, estarem infiltrados membros do E.I  (Estado Islâmico)  que podem muito bem, assim que estiverem acomodados, começarem seus ataques suicidas contra os cidadãos que lhes deram abrigo. É terrível isso, eu sei, mas não há como se negar.  Tanto isso é possível que podemos facilmente observar que os EUA não se manifestam a respeito, sendo que são os maiores responsáveis por esse êxodo a partir do momento em que deflagraram sua guerra ao terror.

Então, acho que a melhor resposta e a mais humana que deveriam ser tomadas, seriam;

Primeira;  Selecionar países que possam absorver essa demanda migratória de forma mais justa e de acordo com suas reais possibilidades em absorver esses refugiados.

Segunda; Facilitar o transporte marítimo em vista de dar mais segurança a eles que estão a mercê de traficantes inescrupulosos que lhes vendem muito caro, transportes precários, ficando grande parte presas em campos de refugiados por não ter condições financeiras para essa fuga.

Terceira; Combater e vencer o grupo criminoso denominado Estado Islâmico.

Quarta; Reconstruir as condições normais aos países atingidos pela catástrofe.

Quinta;  Repatriar os refugiados.

Para isso, devem ser constituídas tropas aliadas que possam atacar por terra, ar e mar, nos territórios do Iraque e da Síria.  Acordos deveriam ser costurados com a Rússia e com o ditador Bashar Al Assad para ser concluída com êxito a missão contra um inimigo comum.

Parece tudo muito simples, mas não é, eu sei disso.  Mas é extremamente necessário que se encontrem soluções que não empurrem o problema para a simples paliatividade.

Se a casa do vizinho está desmoronando, devemos ajudar recebendo-o na nossa e ajudá-lo a reconstruí-la para que ele possa voltar a ela posteriormente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS