ANTES, DURANTE E DEPOIS DA "ALEGRIA"

Depois de um tempo de descanso quase obrigatório dos assuntos absurdos que continuam mexendo com nossas vidas e nossos sonhos, eis que não dá pra aguentar ficar fora desses registros que mantenho até para que possa, um dia, recordá-los.

Nem vou me ater às questões internacionais com suas fogueiras constantemente alimentadas pelo EI, ou a eleição daqueles destrambelhado cor-de-laranja.

Meu foco é aqui.  Minha visão paira silenciosa por sobre os fatos, boatos, intrigas, crimes, crises, enfim, em tudo aquilo que está mais perto e incomoda os meus irmãos brasileiros tal qual os odiosos mosquitos pintados.

Vejo a todo instante, nossos representantes públicos cuidando apenas de seus próprios interesses e também buscando formas de salvar suas nádegas imundas dos petardos que lhes ameaçam, o país? o país que se dane, os brasileiros que se virem,  cada um que cuide do seu.

Nas redes sociais e portais, blogs, noticias, encontramos exércitos de militantes, robôs, mercenários, e toda a sorte de seres reais e virtuais se matando entre si na parte verbal.  Nas ruas, o desânimo quase que palpável de muitos e a indiferença alienada de outros, compõe um mosaico sombrio às portas das festas carnavalescas.

A situação é catastrófica, mas a guerra é sempre política.   Os militantes petistas insistem de que a atual situação por que passamos, tem origem no tal golpe!  Mais um absurdo que conseguem alimentar com todas as forças.  Garantem que, com a volta de Lula ( o salvador) tudo irá entrar nos eixos, se esquecendo por completo que a origem real, foi sim, nas administrações deles.

Quando um país tem regras fortes, aliadas a preços astronómicos  de suas commódities e apoio popular, é muito fácil governar.   Mas quando se tem falta de confiança, falta de verbas, falta de crédito, tudo se complica.  Tenho absoluta certeza de que o próprio Lula, não iria querer administrar esse torpedo desgovernado, até porque suas idéias e concepções,  iriam transformar de vez o nosso Brasil numa nova Venezuela.

Não gosto de Temer,  sua arrogância,  e seus gestos de apresentador de programa de auditório me irritam, porém, é o único que, pelo menos diz, não ter mais pretensões políticas e por isso mesmo, o único que ainda pode reverter a atual situação.

Dizem que passamos de 12 milhões de desempregados, mas como?  seriam só mesmo 12 milhões?  Segundo algumas mudanças nos cálculos, parece que aqueles dependentes do programa Bolsa Família não estão contabilizados nesses números, e pensando que são quase 50 milhões de brasileiros, dá pra se ter uma visão um pouco mais clara dessa tragédia nacional.

Comecei a escrever isso antes das festas de momo, e termino hoje, logo após, somente para ter um vislumbre do que vem por ai.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS